Jardim inglês


Jardim inglês

O gramado inglês é um gramado feito de grama que o torna muito uniforme, tanto na cor quanto na altura. Os amantes de jardins adoram este gramado, pois é considerado um sinal de perfeição arquitetônica. Para manter um relvado inglês nas condições acima descritas, é necessário recorrer a cuidadosas e frequentes operações de manutenção, como rega e corte, porque este relvado, tal como o nome indica, é muito adequado para o clima frio e húmido da. Campo inglês, embora seja negativamente afetado pelos climas áridos e secos típicos dos verões do sul da Itália. Porém, se você realmente adora criar um lindo gramado inglês, não existem proibições nesse sentido, mas apenas algumas regras, mais ou menos simples, que permitem que você tenha um gramado mais ou menos uniforme.


Preparação

O Jardim inglês é obtido através da semeadura de algumas espécies específicas de gramíneas, incluindo Agrostis tenuis, Agrostis stolonifera, Lolium italicum, Lolium perenne, Poa pratensis, Poa annua, Festuca rubra, Festuca ovina e Festuca arundinacea. Como alternativa à semeadura, o Jardim inglês pode ser conseguido através de torrões pré-cultivados que permitem uma considerável economia de tempo e custos na implantação do próprio gramado. Em ambos os casos, será necessário proceder ao preparo do solo, que é revolvido com a pá ou enxada, capinado, para eliminar as ervas daninhas, e fertilizado com fertilizantes orgânicos. Na fertilização básica que antecede a semeadura do gramado é aconselhável a utilização de esterco maduro. O preparo do solo deve ser feito antes da semeadura, que deve ocorrer na primavera ou no outono. Essas estações intermediárias são ideais para o plantio de sementes, pois o clima é temperado e com grau adequado de umidade. O gramado enrolado pode, por outro lado, ser implantado em qualquer época do ano, com o cuidado de preparar o terreno à medida que ocorre a semeadura.


Semeadura

A semeadura consiste em espalhar no solo as sementes da mistura de gramíneas que serve para criar o gramado. Se a superfície for muito pequena, a operação pode ser feita manualmente, certificando-se de espalhar as sementes primeiro em uma direção e depois na oposta. Se a superfície for maior, as sementes devem ser espalhadas com uma máquina chamada “spargisemi”. Na semeadura manual, para evitar dispersões, é aconselhável espalhar as sementes junto com a areia.


Tratamentos

Após a semeadura ou adição da grama em rolos, passamos a usar um herbicida contra as formigas e compactar o solo com rolo ou passando sobre ele com sapatas sob as quais serão aplicadas pastilhas. A rolagem será seguida de irrigação, que deve acompanhar todo o crescimento do gramado. O gramado inglês proveniente da semeadura germinará em três semanas, enquanto o laminado tomará forma em poucos dias. Quando a grama atingir dez centímetros, pode-se proceder ao primeiro corte, começando a uma altura de cinco centímetros do solo.


Manutenção

A manutenção do gramado inclui irrigação, fertilização e corte. Acima de tudo, a rega deve ser regular, abundante e profunda. No caso da irrigação manual, é necessário proceder todos os dias, mas se o gramado for muito grande, a operação pode ser muito cansativa. Em grandes áreas, pode ser implementado um sistema de irrigação por aspersão automática, que fornecerá água em abundância para o gramado duas vezes por semana. A água, para o gramado inglês, é muito importante, pois as gramíneas que a compõem são muito suscetíveis à ação do sol e da seca. A irrigação deve permitir que a água alcance fundo, para garantir o desenvolvimento e nutrição das raízes. Na verdade, se a água se distribuir apenas na superfície, corre-se o risco de provocar o desenvolvimento de raízes na parte superior do solo e fazer com que sequem por ação dos raios solares. O gramado inglês precisa de uma boa fertilização anual, utilizando fertilizantes líquidos para serem adicionados à água. A primeira fertilização deve ser feita após o primeiro corte, com um bom fertilizante à base de nitrogênio, substância que estimula o desenvolvimento e a coloração da grama.


Precauções

O gramado é o gramado que melhor representa o desejo de perfeição dos jardineiros. Este manto é apreciado pela sua uniformidade, tanto nas formas como nas cores; mas essa "perfeição", na maioria das vezes, é apenas ilusória, porque as variações climáticas e os ventos causam a propagação de outras ervas daninhas. Algumas podem dar vida a flores azuis que brotam da grama verde, outras podem modificar ou alterar a compactação e uniformidade da grama. Nesse caso, há duas coisas a fazer: resignar-se ou trabalhar nisso com frequência e intensidade. Em condições de maior vento, a capina, ou seja, a eliminação de ervas indesejáveis, deve ser realizada com maior frequência, assim como o corte. Para manter a altura do gramado uniforme, você precisa cortar pelo menos uma vez por semana, mas não excessivamente: manter o gramado mais alto protege as raízes da seca. O desenvolvimento do musgo, por outro lado, deve ser combatido com fertilizantes químicos específicos; embora muitas vezes seja necessário aerar o solo usando uma ferramenta com lâminas ou sapatos especiais chamados “arejadores”. Para que a relva dure muito tempo, é preferível utilizar relvados mais grossos e resistentes. No verão, aliás, os cuidados devem ser intensificados e não abandonar o gramado por muitos dias, pois a aridez do clima acabaria por transformá-lo em uma "estepe" e não em um tapete "gramado".




Regenere o gramado

Antes de decidir refazer completamente um gramado, é bom considerar a ideia de regenerar o gramado já existentes, indo para reorganizar e preencher as áreas amareladas ou descobertas este tipo de operação é geralmente realizada algumas vezes por ano também como uma prevenção: para garantir que nosso lindo gramado não se deteriora com o tempo.


Se você não quiser se aprofundar e quiser ter uma ideia aproximada de quantos minutos leva para regar seu gramado, consulte esta tabela.
Nós tomamos isso como um exemplo 4 tipos de sprinklers estáticos e 2 dinâmicos. Os dados referem-se aos modelos Caçador, mas eles são semelhantes para sprinklers Rain Bird do mesmo tipo.

São dados “empíricos”, mas úteis para determinar rapidamente os minutos de irrigação.

Descrição Norte Centro Sul
Necessidade de água (litros por metro quadrado) 5 6 7
Minutos de rega Cabeçote de sprinkler estático 10A 5,5 6,5 7,5
Minutos de rega 12A sprinkler de cabeça estática 7,0 8,5 9,5
Minutos de rega Cabeçote de sprinkler estático 15A 7,5 9,0 10,5
Minutos de rega Cabeça de sprinkler estática 17A 8,0 9,0 11,0
Minutos de rega Sprinkler de cabeça dinâmica 1.5
Caçador
SRM ou Rain Bird 3500
23,0 28,0 33,0
Minutos de rega Sprinkler dinâmicocabeça 5.0
Hunter PGP ou Rain Bird 5000
22,0 26,0 30,0


"title =" Os métodos

Para uma boa regeneração do relvado, primeiro verificamos se o nosso relvado está em boas condições: a seguir verificamos a presença de musgo ou grandes manchas circulares com relva amarelada. No primeiro caso, lembraremos de fertilizar com fertilizantes ricos em ferro, além disso a própria operação de regeneração nos permitirá melhorar a aeração da grama e a estrutura do solo, evitando um maior desenvolvimento do musgo.

Quanto ao amarelecimento localizado, podem ser doenças fúngicas, que trataremos algumas semanas antes de proceder à regeneração da relva, para evitar que estas doenças se propaguem pela parcela.

A primeira operação que realizaremos consistirá em cortar a grama muito baixo, com apenas 3-5 cm de altura, de modo que entre os pequenos torrões de grama que você possa ver o solo abaixo removemos cuidadosamente qualquer corte residual, que podemos compostar ou dar para o serviço de saneamento.


Como escolher o gramado para o jardim

COMO ESCOLHER O GRAMADO PARA O JARDIM

Conhecer como escolher o gramado para o jardim é muito importante, porque todo tipo de gramado tem diferentes características, métodos e tempos de tratamento, pelo que se encaixa de forma diferente para diferentes necessidades. Os parâmetros a serem levados em consideração são diferentes, como o clima, o tipo de terreno e o uso pretendido dele. Se for um gramado puramente ornamental, você também pode escolher uma grama muito delicada, mas se o jardim for um local bem vivido e sujeito a pisoteio contínuo um tipo completamente diferente de gramado é necessário. Porém, todos aqueles que têm jardim fazem sempre o mesmo pedido: tem um gramado bonito de se ver. Com este guia, tentaremos ensiná-lo como escolher o gramado para o jardim. Veremos vários tipos de gramado juntos, examinaremos todos eles recursos e nós o ajudaremos a avaliar qual deles está mais próximo de suas necessidades. Veja como escolher o gramado para o jardim:

JARDIM INGLÊS

É obtido com plantas microtérmicas, geralmente gramíneas que eles amam climas úmidos e não muito quentes. É o gramado mais lindo ornamental, mas também o mais delicado. Não é adequado para climas muito secos e se você escolher uma variedade de grama com raízes frágeis e finas não suporto pisoteio frequente. Os ternos de gramado espaços não muito grandes, a menos que você tenha um eficiente sistema de irrigação e um bom equipamento para cortá-lo.

LEIA TAMBÉM: Como cortar e cuidar da grama

PRATO DI GRAMIGNA

É uma alternativa ao clássico gramado inglês e sim também é adequado para climas mais quentes porque é muito mais resistente, tanto que permanece verde mesmo no auge do verão. Ele se espalha rapidamente e cresce forte e vigoroso. Resiste ao tráfego de pedestres e, portanto, é adequado para jogos infantis.

SPORTS MEADOW

É um gramado feito de uma mistura de ervas especiais, especialmente selecionadas para os campos de jogos, que apresentam uma grande resistência ao tráfego pedonal prolongado. Na prática é dos gramados que geralmente são vistos em campos de futebol e golfe, mas também podem ser usados ​​nos jardins privados que vêm frequentado e usado com muita frequência por crianças e adolescentes.

PRADO RÚSTICO

É um gramado bastante áspero e esteticamente não muito arrumado. Geralmente é escolhido para as casas de campo onde deve ser mantido um ambiente rural muito próximo ao natural. É um gramado muito robusto e resistente, portanto, é adequado para reforço pontos de terreno frágeis e com risco de deslizamento, como encostas e aterros.


Gramado sempre verde

Manutenção de gramado

Manutenção de gramado

De acordo com suas necessidades e gostos pessoais, sim pode escolher relva natural ou sintético. Os gramados naturais são obtidos semeando gramíneas. Essas ervas se desenvolvem dando origem a lâminas de grama de diferentes alturas e intensidades de cor, mas também de diferentes resistências e caminhadas. O resultado estético da erva sempre dependerá da mistura de sementes selecionada. Algumas podem ser sementes de macrotérmicas, gramíneas que crescem bem em climas áridos e secos, outras podem pertencer a microtérmicas, ervas que preferem climas frios e sombreados. A grama de semeadura deve, portanto, ser escolhida de acordo com as características da área em que o jardim se encontra. Um espaço externo com sombra exigirá um gramado microtérmico, enquanto um jardim ensolarado se prestará ao plantio macrotérmico. Em alguns artigos que compõem a secção do nosso site, encontrará informações detalhadas sobre a semeadura da horta e sobre as misturas de gramíneas adequadas para a criação de relvados de diferentes tipos e com diferentes graus de resistência e transitabilidade.

Quem não tem tempo para plantar grama também pode recorrer ao gramado pronto. É uma erva natural cultivada, cortada e recolhida em rolos, para ser colocada no chão como se fosse um chão. Nos pequenos jardins do terraço e da varanda, também pode optar pela relva sintética, ou seja, feita com tecidos e fibras que imitam a relva natural.

A resistência e durabilidade da relva de jardim dependem dos cuidados que recebe ao longo do tempo. A semeadura natural e a grama requerem irrigação e fertilização cuidadosas. A relva da semeadura deve ser molhada todos os dias, quando crescer pode ser regada a cada dois dias, do outono à primavera. Para regar é preferível preferir as primeiras horas da manhã. No verão, a irrigação da grama deve ser intensificada e deve ser preferencialmente diária. Para estes é melhor preferir as horas da noite ou depois do pôr-do-sol. A grama do jardim deve ser fertilizada com fertilizantes à base de nitrogênio, fósforo e potássio, substâncias que, respectivamente, favorecem o desenvolvimento da grama, fortalecem as raízes e intensificam sua cor. O fertilizante deve ser distribuído três vezes ao ano, no início da primavera, no final de maio e na segunda quinzena de setembro. Para evitar o amarelecimento e a secura da relva, é necessário arejar o solo, libertando-o dos restos de plantas secas ou outra erva morta. Isso é feito no outono e na primavera. Nos meses de outono, um forcado é inserido no solo, a cada 15 centímetros, enquanto a princípio a grama real é movida com ancinhos, a fim de remover todos os restos de grama morta e pentear a grama saudável.


Gramado - jardim

Alternativas para conter o consumo e manutenção de água

O denominado "gramado inglês", ou seja, o gramado aparado, compacto e abundantemente irrigado, beneficia-se de chuvas regulares de verão e de temperaturas máximas relativamente baixas, condições que caracterizam, justamente, o clima inglês. Na Itália, onde as chuvas de verão agora se limitam a aguaceiros curtos mas intensos, o gramado deve ser irrigado com freqüência, o que envolve um grande desperdício de água, um bem cuja disponibilidade, especialmente em períodos de escassez, é limitada. Além disso, a irrigação do gramado não é muito eficaz no sentido de que, havendo que ser borrifado, grande parte da água borrifada se perde por evaporação, sem atingir as raízes das gramíneas que compõem o gramado. Também não deve ser esquecido o custo do sistema de irrigação, que é significativamente mais alto para o gramado do que o usado para regar árvores e arbustos. Além disso, para uma manutenção adequada, a grama deve ser cortada pelo menos duas vezes por semana e isso, aproximadamente, da primavera ao outono. Isso envolve aproximadamente 56 cortes por ano. Na Inglaterra, e em alguns casos também na Itália, o gramado é usado para cobrir os caminhos do jardim. Sem dúvida o resultado estético é notável, mas é preciso dizer que a cada 3-4 anos é necessário fazer uma reforma no próprio gramado ou, alternativamente, recorrer anualmente a operações como descaroçamento e "top dress", ou seja, uma série de operações destinadas a regenerar a eficiência da relva sujeita ao tráfego pedonal que determina o seu desgaste. Outro ponto sensível do gramado é dado pelas áreas sombreadas que caracterizam muitos pequenos jardins. Os resultados desta situação são conhecidos: crescimento de musgo e relva atrofiada caracterizada por baixa densidade e fraco desenvolvimento vegetativo com relva distribuída, principalmente, em manchas antes do advento definitivo do musgo.

Por todo este conjunto de razões é possível recorrer a soluções alternativas que permitem ter tanto zonas pedonais como zonas "verdes" de aspecto agradável que requerem pouca ou nenhuma manutenção e tudo isto para reduzir significativamente os custos de gestão, promover a poupança de água e ter, porém resultados estéticos e funcionais iguais ou superiores ao gramado.

No entanto, onde as condições de exposição e humidade o permitirem, quem não quer abrir mão do relvado pode planear a redução da área relvada em benefício de outras soluções.

Prados floridos

Uma primeira alternativa ao gramado inglês, o tradicional gramado que pode ser percorrido, pode ser representado por prados de flores. Tratam-se de relvados obtidos a partir de uma mistura de sementes que para além de gramíneas, típicas dos relvados tradicionais, juntamente com plantas herbáceas caracterizadas por florações vistosas. A mistura de plantas a ser utilizada para constituir esses gramados pode ser orientada para a escolha de espécies que resistem à seca ou espécies que requerem regas mais frequentes, a partir de espécies que florescem em um período mais curto (por terem grande quantidade de cor concentrada em um determinado período) ou de espécies que florescem em épocas diferentes (de forma a terem florações de menor intensidade, mas distribuídas por um período de tempo que corresponde aproximadamente a quase toda a estação de crescimento). Também é possível utilizar misturas que incluem espécies herbáceas típicas da região, neste caso contribui para a manutenção da biodiversidade ao permitir que as espécies eliminadas do território devido à agricultura intensiva que, neste caso, permanecem no território graças à sua presença nos jardins. As misturas também podem ser escolhidas em função da altura das plantas, indicativamente existem duas bandas: uma entre 30 e 40 cm e outra entre 70 e 110 cm. Os prados floridos requerem menos manutenção, designadamente a ceifa é efectuada, em média, uma vez por ano, no final da época, e a rega, com excepção do período entre a sementeira e a germinação, é efectuada apenas em caso de longos períodos de seca. O prado florido é mantido por 5-6 anos, então é necessário supervisionar para renová-lo.

Caminhos e pavimentação

Os caminhos de grama que cruzam o jardim podem ser efetivamente substituídos por uma variedade de materiais. Faz parte dos materiais de pedra tradicionais como autoblocante, madeira, pedras, seixos de vários tipos, materiais orgânicos (aparas de madeira, casca, cascas de avelã, etc.). Ao escolher e combinar os materiais de forma adequada, podem ser obtidos efeitos cromáticos interessantes que dão cor ao jardim. Em geral, os pisos de pedra e concreto são mais caros, enquanto os cascalhos custam muito menos, mesmo que exijam mais manutenção (crescimento ocasional de ervas daninhas, algum raspagem).

Redução do gramado

Se não quiser abrir mão do chamado gramado inglês, também aqui as soluções podem ser de diversos tipos. Diferentes materiais podem ser usados. Nas áreas do jardim onde não quer colocar árvores, porque quer parar ou ter uma vista desobstruída, pode escolher materiais e cores que criam por si próprios um design. Se não quiser abrir mão da vegetação, pode recorrer ao uso de plantas herbáceas perenes ou anuais e de pequenos arbustos que, em vez de serem cultivados no meio do relvado, podem ser rodeados por diversos materiais percorríveis. É o caso dos cascalhos, disponíveis em diversos tamanhos, dos mais finos aos mais grosseiros, aos pisos de madeira e autoblocantes. Os pisos de pedra e mármore são particularmente caros para esses usos, mas tendo disponibilidade econômica, você também pode recorrer a este último.

Áreas sombreadas ou semi-sombreadas

Também aqui as soluções podem ser múltiplas. O gramado pode ser substituído por plantas herbáceas e pequenos arbustos que crescem na sombra ou sombra parcial. A escolha é variada: hostas, samambaias, hortênsias, gerânios (gênero Gerânio), acanto, Rubifolia Cohosh Negra é C. simplex (ambos em locais úmidos), Convallaria majalis (lírio do vale), ivy, Lamium (excelente cobertura do solo), Liriope muscari, prímulas, Pulmonaria officinalis, Rehmannia elata, Saxifraga stolonifera, Tiarella plyphilla, Tricyrtis hirta, , Ophiopogon japonicum, Ruscus aculeatus, é R. hypoglossum Viburnum tinus, Vinca minor. Caso seja necessário atravessar a zona sombreada ou pará-la, podem ser acrescentados vários tipos de pavimentos (madeira, gravilha, entrelaçamento, materiais pétreos). O design apropriado pode agregar valor estético a essas áreas


Vídeo: Mangue e Tal - Making of em Inglês


Artigo Anterior

Filme de cobertura morta Stabilen® - cobertura morta

Próximo Artigo

Cultivo de chá em casa - Saiba mais sobre cuidados com recipientes para plantas de chá